sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

033. CONCERTO DE NATAL 2008



Grande Concerto de Natal!
No dia 25 de Dezembro de 2008, a Igreja Matriz de S. João de Areias encheu-se de gente para ouvir as turmas de 2008 e 2007 da Escola de Música e a banda Filarmónica de S. João de Areias.
Iniciámos com solos, duetos, trios e quartetos pelos alunos da Escola de Música. A Orquestra da Escola de Música interpretou:
1. Millennium, de Michael Story;
2. Can't Help Falling in Love, de Rui Alves;
3. What a Wonderful World, letra e música de George David Weiss e Bob Thiele e arranjo de Gerald Sebesky;
4. A World Holiday Celebration, de Robert Smith.
De seguida, a Banda Filarmónica tocou as seguintes músicas:
1. Last Christmas, letra e música de George Michael;
2. Dakota, de Jacob de Hann;
3. The Phantom of the Opera medley (O Fantasma da Ópera), de Andrew Lloyd Webber;
4. Pirates of the Caribbean: The Curse of the Black Pearl (Piratas das Caraíbas: a maldição da pérola negra), música de Klaus Badelt e arranjo de John Wasson;
e por fim,
5. Um grande Natal!, medley com temas de Natal e arranjo de Margarida Louro, que uniu músicos e público e foi uma forma bonita de terminar o concerto.
Entraram para a banda dois novos músicos da Escola de Música: Beatriz Frias (trompete) e Ângelo Durães (percussão). Boa sorte para estes nossos colegas!

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

031. O QUE TEMOS FEITO...

Não tem sido fácil a nossa vida!!! Temos a Escola (5.º e 6.º anos), a International House (grau III), o Conservatório de Música e Artes do Dão (1.º grau - clarinete e saxofone alto), a Escola de Música (Sábado de manhã), ensaios e actuações da banda Filarmónica de S. João de Areias e ainda [de vez em quando ;) ] a catequese...
Por isso, o blogue tem ficado abandonado!

A seguir ao grande "Festival de Bandas Filarmónicas" deveríamos ter noticiado as seguintes actuações: no dia 31 de Outubro de 2008, de alguns alunos da Escola de Música na Biblioteca Municipal de Santa Comba Dão; no dia 16 de Novembro de 2008, no Festival da Castanha, em Belmonte (Guarda) - uma bonita terra que visitámos pela primeira vez e onde a Filarmónica actuou com grande categoria; no dia 23 de Novembro, no 105.º Aniversário da Filarmónica Lealdade Pinheirense, onde não estivemos presentes :( ; no dia 30 de Novembro, no Magusto da Filarmónica, onde, com muita pena, também não estivemos presentes!! e ainda a participação em diversas cerimónias e em arruadas e procissões - como por exemplo em Sobral (Carregal do Sal) e em S. João de Areias [na festa de Nossa Senhora da Conceição - no dia 8 de Dezembro - dia do meu aniversário ;P (António)].

domingo, 19 de outubro de 2008

030. PRÉMIO RIBADÃO PARA OS NOVOS MÚSICOS DA BANDA

O empresário Rogério Tavares (da firma RIBADÃO - Madeiras Exóticas), em conjunto com sua esposa D. Odete, decidiu oferecer 50 euros a cada aluno da Orquestra da Escola de Música que entre para a Banda Filarmónica de S. João de Areias.
Além do dinheiro entregou-nos a seguinte carta, que aqui publicamos pela forma carinhosa como está escrita:

"É com enorme prazer que te entregamos o prémio que decidimos atribuir para premiar o ingresso na Banda Filarmónica de S. João de Areias de novos músicos formados na sua Escola.
Será, sem dúvida, um gesto que esperamos venhas sempre a recordar com alegria ao longo da tua vida, pois premeia o teu talento e a tua dedicação à aprendizagem na Escola de Música.
Certo é que também outras responsabilidades te são atribuídas, igualmente extensíveis aos teus pais dada a tua tenra idade, pois acabas de ingressar numa instituição recheada de uma longa e bonita história, que deves ter em conta, cabendo-te agora, também a ti, ajudar a mantê-la e, até, a engrandecê-la ainda mais.
Para isso, deves futuramente fazer todos os possíveis para o cumprimento dos compromissos assumidos pela Filarmónica, pois são eles o garante do seu funcionamento em pleno.
Fazemos votos para que o teu nome seja mais um a figurar na história desta prestigiosa instituição, enobrecido por atitudes e actos louváveis e responsáveis, esforçando-te sempre por evitares atitudes negligentes ou menos boas.
Todos têm agora os olhos postos em ti, acreditando que és merecedor desta distinção. Que não desiludas quem aposta nas tuas qualidades musicais e humanas, sobretudo, a Filarmónica, os ofertantes deste prémio, os teus pais e a comunidade em geral!

Fica também aqui um abraço de carinho."

Muito obrigado, senhor Rogério e Dona Odete!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

029. GRANDE TARDE DE MÚSICA NO FESTIVAL DE BANDAS



No desfile da Filarmónica de S. João de Areias em conjunto com a Banda Alvarense executámos as músicas "Presidente António Conde", de Carlos Marques, e "Beira Mar", de Afonso Alves, até ao Lar de S. José. Foi bonito de tocar e também de ver e ouvir!!

O festival iniciou-se com a Orquestra da Escola de Música a interpretar as músicas "Millennium", de Michael Story, "Dance of the Jabberwocky", de Rob Grice, "What a Wonderful World", de Gerald Sbesky, e por fim, "Synergy March", de William Owens.
Os quatro novos elementos da Banda Filarmónica de S. João de Areias - Ana Rita Rodrigues (Clarinete), António Neves (Sax. Alto), João Neves (Clarinete) e Márcia Borges (Clarinete) - foram apresentados pela primeira vez em S. João de Areias, tendo cada um deles recebido o certificado de músico da Banda Filarmónica, bem como um prémio de 50 euros oferecido pela firma RIBADÃO.

De seguida tocou a Filarmónica de S. João de Areias "Cry of the Falcon", de Kevin Houben, "Recordações do Passado", de Alberto Madureira, "Festa Paesana", de Jacob de Haan e por fim, "Running On Wood", de Stefan Schwalgin.

A Banda Alvarense, nossa convidada, tocou com grande classe "Palha Blanco", de Afonso Alves, "Juízo Final", de Comille de Nardis, "Mar I Bel", de Ferrer Ferran, "Dancing Show", de Josef Hastreiter e "Xutos Medley" de Luís Cardoso.

domingo, 28 de setembro de 2008

028. FESTIVAL DE BANDAS 2008

video

União, Ritmo, Harmonia...
... há pouco, no encontro da Filarmónica de S. João de Areias e Banda Alvarense.
Desfilámos pela primeira vez!...
O convívio ainda dura... depois "falamos" ; )

terça-feira, 23 de setembro de 2008

027. FESTIVAL DE BANDAS EM S. JOÃO DE AREIAS

Photobucket

A Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias tem o prazer de convidar Vossa Excelência a assistir ao “Festival de Bandas Filarmónicas”, que se realizará no dia 28 de Setembro de 2008, em S. João de Areias, no qual participarão a Orquestra da Escola de Música, a Filarmónica de S. João de Areias e ainda a banda convidada - BANDA ALVARENSE, de Casal D’Álvaro, Águeda.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

026. 4 NOVOS MÚSICOS NA BANDA FILARMÓNICA

No último sábado, dia 20 de Setembro de 2008, pelas 22h00 da noite, realizou-se na Associação Cultural de Currelos um concerto da Banda Filarmónica de S. João de Areias.
Quatro novos elementos da Orquestra da Escola de Música entraram na Banda Filarmónica de S. João de Areias, ou seja, na "banda dos crescidos":
Ana Rita Rodrigues (Clarinete), António Neves (Sax. Alto), João Neves (Clarinete) e Márcia Borges (Clarinete).
Sentimo-nos muito felizes por nos terem integrado na Banda e fomos muito bem recebidos e aplaudidos pelas pessoas presentes de Currelos e pela claque de apoio de S. João de Areias.
A Banda Filarmónica interpretou:
1. A Joyful Fanfare, de Franco Cesarini;
2. Dakota, de Jacob de Haan;
3. As 11 Partidas do Mundo, de Amílcar Morais;
4. Festa Paesana, novamente de Jacob de Haan;
5. Recordações do Passado, de Alberto Madureira;
6. Running On Wood, de Stefan Schwalgin;
7. Lassus Trombone, de Henry Fillmore, arranged by Andrew Baleni.
A nossa música favorita é a "Dakota", do compositor holandês
Jacob de Hann. Jacob de Haan nasceu a 28 de Março de 1959, em Heerenveen, completou os seus estudos na escola Music Academy Leeuwarden e actualmente dirige muitas das suas obras como maestro convidado de várias Bandas na Europa, na Austrália e nos E.U.A., é membro de júris em concursos internacionais e dá workshops em vários conservatórios, como a Academia Musical da Baviera, na Alemanha.

sábado, 6 de setembro de 2008

025. INÍCIO DO ANO LECTIVO 2008/09

Acabaram-se as férias! Os ensaios da banda já começaram e hoje iniciou-se o novo ano lectivo da Escola de Música da Filarmónica de S. João de Areias. Muito trabalho nos espera. Ainda agora começámos e já temos actuações marcadas.

- Dia 20 Setembro 2008 (sábado à noite)
Local: Associação Cultural de CURRELOS - Carregal do Sal
Chegada a Currelos: 20h30 até às 21h00
Início do Concerto da Orquestra: 21h15
Início do Concerto da Banda: 22h00
Lanche para todos no final por volta das 23h00

- Dia 28 de Setembro de 2008 (ENCONTRO DE BANDAS) (Domingo à tarde)
Local: LAR DE S. JOSÉ - S. João de Areias
Chegada ao Local: 14h30 até às 15h00
Início do concerto da Orquestra: 15h30
Início do concerto da Banda de S. João de Areias: 16h00
Início do Concerto da BANDA ALVARENSE: 17h00
Lanche convívio para todos no final por volta das 18h30

Informação importante: Os pais ou outras pessoas encarregadas deverão ser os responsáveis por levar os alunos da orquestra e trazê-los no final dos concertos.

E... está para breve o início das aulas do Conservatório!

domingo, 3 de agosto de 2008

024. CONSERVATÓRIO DE SANTA COMBA DÃO

Que bom!! :)
No próximo ano lectivo 2008-2009 vai funcionar em Santa Comba Dão o CMAD-Conservatório de Música e Artes do Dão, com:

Cursos de Iniciação:
. 1º Ciclo do Ensino Básico – 3.º e 4.º Anos.

Curso Básico de Instrumento:
. 2º e 3º Ciclo do Ensino Básico – 5.º, 6.º e 7.º Anos. Os instrumentos são: Acordeão, Clarinete, Flauta de Bisel, Flauta Transversal, Oboé, Percussão, Piano, Saxofone, Trombone, Trompa, Trompete, Tuba, Guitarra Clássica e Violino.

São cursos oficiais reconhecidos pelo Ministério da Educação.
Não percas tempo! As inscrições estão abertas só até às 19h do dia 6 de Agosto.

Atenção: para os restantes alunos as inscrições são em Setembro.

Se estiveres interessado e quiseres mais esclarecimentos, haverá na Terça-Feira, dia 5 de Agosto, pelas 21h30, uma reunião nas instalações da Filarmónica de S. João de Areias com o Professor Paulo Gomes que é o responsável pelo Conservatório.

Contacto do Conservatório:
Edições Convite à Música
Casa da Peneirada, n.º6
Rua de Santo Estevão
3440-323 Santa Comba Dão
Telefone: 232 881 954
Telemóvel: 963 829 901

sábado, 19 de julho de 2008

023. ORQUESTRA DA ESCOLA DE MÚSICA NO JARDIM

video

A audição final do ano lectivo 2007/08, no Jardim do Largo da República em S. João de Areias, incluiu, para além dos solos apresentados pelos alunos, a actuação da Orquestra da Escola de Música que interpretou vários temas: "Synergy March, de William Owens (que podemos ver e ouvir no vídeo); "Dance of the Jabberwocky", de Rob Grice e "What a Wonderful World", de George David Weiss e Bob Thiele (arranjo de Gerald Sebesky). Fomos muito aplaudidos!

domingo, 13 de julho de 2008

022. SOLO DE CLARINETE NO CONCERTO DE JARDIM

video

Gostámos muito do concerto de hoje, 13 de Julho de 2008, no Jardim de S. João de Areias.
Eu toquei “Una Vieja Historia”, de István Szelényi, em Clarinete.
O pior foi tocar ao calor, com o sol nos olhos e as pessoas a fazerem barulho.
Mas foi bom porque em vez das pessoas irem ter com os músicos, fomos nós ter com as pessoas e, também, porque tocámos pela primeira vez ao ar livre.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

021. ESCOLA DE MÚSICA - CONCERTO DE 13 DE JULHO DE 2008

CONVITE



A Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias tem o prazer de convidar Vossa Excelência a assistir à Audição de Final de Ano dos Alunos da Escola de Música e à Apresentação do Novo Fardamento, no dia 13 de Julho de 2008 pelas 15:30 horas.

domingo, 6 de julho de 2008

020. A FILARMÓNICA NO II FESBANDAS [8 Junho 2008]

II Fesbandas
UMA VERDADEIRA FESTA DA MÚSICA

[...] À Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias coube a tarefa de encerrar o II Fesbandas: aquando da reabertura do palco apenas um elemento o preenchia, apenas o eco de um saxofone alto que parecia evocar os demais instrumentos para serem seus companheiros... E assim foi: um a um cada um dos executantes da banda trouxe consigo a companhia ideal para a solidão do saxofone que continuava a apelar à vinda de mais música!
Aquando do final do solo de saxofone estava a postos toda a banda com a sua nova farda, pronta para uma actuação onde também a voz se fez ouvir...
E a música cessou... [...]

Texto: A Coordenadora da Casa da Cultura
Retirado do boletim municipal, nº15, sem data

domingo, 8 de junho de 2008

019. ÚLTIMAS ACTUAÇÕES DA FILARMÓNICA

8 Junho 2008 - Filarmónica: II Fesbandas, na Casa da Cultura de Santa Comba Dão.

30 Março 2008 - Filarmónica + Escola de Música: Concerto da Páscoa, na Sede da Filarmónica de S. João de Areias.

16 Março 2008 – Filarmónica: Concerto de Ramos, na Igreja Matriz de Tábua.

9 Março 2008 – Filarmónica: Concerto em Sonim, localizada 13 quilómetros a Norte de Valpaços, no distrito de Vila Real, região de Trás-os-Montes e Alto Douro.

27 Janeiro 2008 – Filarmónica: Bandas em Concerto, em Castelo-Branco.

6 Janeiro 2008 – Filarmónica + Escola de Música: Concerto de Reis, na Igreja Matriz de S. João de Areias.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

018. ESCOLA DE MÚSICA - CONCERTO DO DIA DA CRIANÇA DE 2008

video

A Escola de Música da Filarmónica de S. João de Areias é uma escola recente. Iniciou-se no ano lectivo de 2006-2007, no final do qual recebemos os instrumentos: clarinetes, saxofones, trompetes, trombones, flautas transversais, trompas de harmonia, bombardinos e instrumentos de percussão. Portanto, só neste ano lectivo de 2007-2008 é que começámos a tocar como uma Filarmónica de "pequenos". Neste vídeo estamos a tocar "Dance of the Jabberwocky", da autoria de Rob Grice, durante o nosso 3.º Concerto, que se realizou na Casa da Cultura de Santa Comba Dão, no Dia da Criança - 1 de Junho de 2008. Desculpem qualquer falha... ainda temos muito que aprender!

domingo, 1 de junho de 2008

017. ESCOLA DE MÚSICA - CONCERTO DO DIA DA CRIANÇA DE 2008

1 de Junho de 2008 - Concerto da Escola de Música da Filarmónica de S. João de Areias, na Casa da Cultura de Santa Comba Dão.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

016. CONCERTO DE PÁSCOA - por Lino Dias

2.ª Audição dos alunos da Escola de Música da Filarmónica de S. João de Areias

A Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias colheu novo êxito com o espectáculo da 2.ª Audição dos alunos da escola de música, integrado no “Concerto da Páscoa” da sua banda filarmónica, realizado no último domingo, dia 30 de Março, com o inicio às 15h30, no próprio salão de festas.
Completamente cheio, com uma assistência a ultrapassar as duas centenas de presenças, entre as quais se contavam António Augusto Antunes, presidente da Junta de Freguesia, e Paulo Gomes, gerente da empresa “Edições Convite à Música”, coordenadora da actividade curricular de música das escolas do concelho de Santa Comba Dão.
Tal como da 1.ª Audição, por altura do Concerto de Reis levado a efeito na Igreja Matriz de S. João de Areias, em Janeiro, também desta vez Vítor Alexandre, de Santa Comba Dão, foi o apresentador de serviço, função em que voltou a ter desempenho positivo, sobressaindo daí o cuidado com que também este espectáculo foi preparado.
Desenvolvido em duas partes: a audição dos alunos, primeiro, e o concerto da banda filarmónica, depois. Esta segunda apresentação pública dos alunos da escola de música funciona essencialmente como uma atenção da direcção da Sociedade Filarmónica para com os pais e familiares daqueles alunos, mostrando-lhes a evolução da aprendizagem musical que colheram desde a anterior audição. Com idêntico figurino da primeira, também nesta audição os alunos fizeram execução, individual e em grupos, por cada tipo de instrumentos, orientados pelos monitores Emanuela Branquinho, João Alves, Jorge Amaral, Ricardo Monteiro, Pedro Carvalho, Sónia Alves, Ricardo Santos e Rui Borges. Tocaram temas em clarinete (8 a solo, 1 a duo e 2 a trio), em flauta (2 a duo), em trompete (7 a solo e 4 a duo), em trompa de harmonia (4 a duo), em euphónio (2 a duo), em trombone (1 a duo e 2 a solo, em saxofones (3 a solo e 1 a trio), e em percussão (10 a solo). Por fim, formando a “Orquestra da Escola de Música”, interpretaram mais três temas. Todas as interpretações foram efusivamente aplaudidas pela assistência.
Na segunda parte do espectáculo, a banda filarmónica, além dos cinco temas programados (“A Joyfull Fanfare”, “Espana Cani”, “Xutos Medley”, “Clarinando”, “Running on wood”), brilhantemente interpretados, teve de tocar mais dois temas, correspondendo desta forma o maestro Pedro Carvalho ao carinho dos sucessivos aplausos e ao agrado que a assistência demonstrou em cada número interpretado.
No final do espectáculo, Vítor Borges, presidente da Direcção, agradeceu a presença de tanta gente e o carinho dessa presença e dos seus aplausos. Considerou, no entanto, que a audição, no caso de alguns alunos, ficou aquém das expectativas, sendo notório que os mesmos “de semana para semana não tiram sequer o instrumento da caixa, e assim na lição seguinte o que tinham conseguido na lição anterior vai por água abaixo”. Apontou também o problema das faltas às aulas da escola de música, acusando que, por vezes as carrinhas passam para levar 8 alunos e chegam à sede só com 3 ou 4, sem que, em muitos casos, não seja dado conhecimento à Filarmónica por que faltaram.
Oferecido pela Filarmónica, seguiu-se um lanche popular, onde mais uma vez se notou, como sucedeu no lanche oferecido pelo Centro Social e Paroquial, aquando do concerto de Janeiro, que grande parte de alunos e pais estavam ausentes, com a agravante de muitos deles se terem ausentado logo a seguir à audição dos alunos, desinteressando-se assistir à actuação da banda filarmónica. É um procedimento que deve ser corrigido, tendo em conta a importância que a convivência e a socialização tem no final de cada espectáculo, sobretudo por considerações aos músicos mas velhos, professores, pais cumpridores, directores e individualidades convidadas.

Lino Dias

Retirado do jornal Defesa da Beira, Nº3297, pág. 18, de 4 de Abril de 2008

domingo, 25 de maio de 2008

015. SOLO DE SAXOFONE ALTO NO CONCERTO DE PASCOELA DE 2008



Solo do António no dia 30 de Março de 2008, domingo de Pascoela, durante a segunda audição dos alunos da Escola de Música, no salão da Sociedade Filarmónica. Tínhamos meio ano de estudo de instrumento...

sábado, 24 de maio de 2008

014. CONCERTO DE RAMOS - por Lino Dias

Banda Filarmónica de São João de Areias executou concerto na Igreja Matriz de Tábua

A evolução musical da Banda Filarmónica de São João de Areias é um dado adquirido, mostrando-se, concerto a concerto, bastante beneficiada com a aposta da Direcção no seu novo maestro, Pedro Carvalho, também ele a revelar-se, nesta sua primeira experiência nessa função, uma surpresa agradável, inspirando confiança e qualidades natas na regência da banda.
Como se previa, o concerto executado ontem, à tarde, na Igreja de Santa Maria Maior, em Tábua, foi mais um sucesso musical, na linha dos momentos altos da banda este ano, conhecidos no Concerto de Reis da Igreja Matriz de São João de Areias, no concerto em Castelo Branco, do ciclo «Bandas em Concerto» do Ministério da Cultura, e no concerto de Sonim, freguesia do concelho de Valpaços (Trás-os-Montes e Alto Douro).
Apesar da concorrência do Encontro de Folclore, em Candosa, e do convívio “Torresmos à Nossa Moda”, em Ázere, a igreja esteve praticamente cheia, com assistência a aproximar-se da centena e meia de presenças, entre elas inseparáveis acompanhantes da Banda, deslocados da freguesia de São João de Areias, incluindo o próprio presidente da Junta e o vice-presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão.
Além da apreciável interpretação do reportório, para o sucesso do concerto contribuíram também a excelente acústica da Igreja e a beleza da sua ornamentação interior, provando que as igrejas são espaços privilegiados para este género de espectáculos.
Se no concerto de Sonim, o solo de xilofone por Ricardo Monteiro foi uma surpresa inédita da banda, desta vez uma outra surpresa surgiu com o solo de Jorge Amaral em saxofone, enquanto os restantes músicos e o maestro faziam entrada, pelo lado da sacristia, até ocuparem os seus lugares. Foi, realmente, bonito!... A assistência apreciou, o que ficou demonstrado pela intensidade dos aplausos.
Os aplausos não se ficaram por aí, vindo a repetir-se em cada número interpretado, num dos quais Ricardo Monteiro voltou a fazer uso do seu categórico solo de xilofone. Também foram ouvidos quando Vítor Borges, presidente da Direcção, deu a saber que a razão principal do concerto na Igreja, sendo espaço de eleição, era demonstrar que o trabalho da Banda deve ser visto como algo mais que as exibições de rua. A vila de Tábua foi brindada com este concerto por consideração das boas relações de vizinhança, pretendendo-se ao mesmo tempo cativar as suas gentes no sentido de continuarem a dar preferência à Banda de São João de Areias no abrilhantamento das festas religiosas.
Na altura, Vítor Borges agradeceu o apoio da Câmara Municipal de Tábua, da Junta de Freguesia e de algum comércio local no custeamento de despesas com a deslocação e com o lanche posto à disposição depois do concerto num restaurante da própria vila. Agradeceu também a atenção do pároco, P.e Paiva, na cedência da Igreja para a realização do concerto.
Àquelas palavras seguiram-se ainda mais dois números, que a Banda interpretou já em ambiente de apoteose. Por fim, o maestro agradeceu a forma como a assistência acarinhou a banda, fazendo especial referência aos habituais acompanhantes, também com ida de excursão a Castelo Branco e a Sonim. “Continuem a apoiar-nos, isso para nós é muito importante!”, exortou-os.
No dia 30, domingo de Pascoela, outro momento alto irá acontecer com a segunda audição dos alunos da Escola de Música, incluindo participação da banda. O espectáculo tem lugar no próprio salão da Sociedade Filarmónica, às 15:30 horas. Não perca!...

Lino Dias

Retirado do blogue Farol da Nossa Terra, do dia 17 de Março de 2008.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

013. CONCERTO EM SONIM (VALPAÇOS) - por Lino Dias

Banda Filarmónica de São de Areias fez sucesso em Sonim (Valpaços)

Uma longa viagem levou, ontem (domingo), a banda da Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias até Sonim, airosa e bonita povoação, única de freguesia com 317 habitantes, localizada 13 quilómetros a norte de Valpaços, concelho a que pertence, no distrito de Vila Real, região de Trás-os-Montes e Alto Douro.
Com disposição geográfica repartida em vale (parte primitiva) e encosta serrana, Sonim recebeu a banda e acompanhantes na sua parte altaneira, autêntico miradouro natural de terras que povos germanos, da época sueva e visigótica, por ali ocuparam. À primeira vista, mirando do alto a pacatez das ruas da parte antiga, tudo deu a crer que é na parte alta e contemporânea que pulsa o coração da actividade da freguesia.
É ali que se encontra o bonito santuário de Nosso Senhor do Bonfim, cujos festejos anuais, no último domingo de Julho, são ponto de encontro para milhares de romeiros da região. Nessa altura a festa é rija, como sucedeu no ano passado com a participação do popularíssimo Roberto Leal, assim como de bandas filarmónicas de nomeada, uma delas a da cidade de Espinho, e de creditados ranchos folclóricos. Dois coretos dizem ao visitante que as gentes de Sonim são apreciadoras das filarmónicas, pondo em dias de festa duas a actuar lado a lado.
É também ali que funciona a sede da Junta de Freguesia e a Casa do Povo. A escola primária, recentemente desactivada pela insuficiência de alunos, é outra referência de que na parte alta de Sonim se localiza a zona nobre da povoação. Ora, foi precisamente para ali que os dois autocarros saídos de São João de Areias se dirigiram. Um, cedido pela Câmara Municipal de Santa Comba Dão, fez transporte dos músicos, dirigentes e alguns familiares. O outro, expressamente fretado a uma empresa de camionagem, transportou os acompanhantes que se inscreveram para passeio promovido pela direcção da Filarmónica, entre os quais viajavam os presidentes da Junta de Freguesia e da Assembleia de Freguesia de São João de Areias.
À chegada, muitos populares aguardavam os visitantes, numa forma hospitaleira e simpática de bem receber, o que se evidenciou ser apanágio daquelas gentes, multiplicando-se em atenções e desejo de que todos se sentissem verdadeiramente acarinhados e compensados de tão extensa deslocação. O presidente da Junta de Freguesia, Fernando Pessoa, também presidente da direcção da Banda Filarmónica de Sonim, deixava espelhar bem a satisfação que lhe ia na alma, da qual comungavam igualmente todos os seus colaboradores, incluindo as simpáticas senhoras que confeccionaram o almoço, servido na escola primária aos músicos e restantes utilizadores do mesmo autocarro. A propósito, cabe referir que aos acompanhantes do outro autocarro lhes foi reservado almoço num restaurante dos arredores de Valpaços.
O concerto, iniciado às 16 horas, teve lugar no espaçoso salão da Casa do Povo, com atraso de meia hora, à espera do autocarro que tinha ficado em Valpaços. Antes do primeiro tema, tanto Fernando Pessoa, dirigente anfitrião, como Vítor Borges, presidente da direcção da Filarmónica de S. João de Areias, fizeram uso das habituais palavras de circunstância, procedendo de imediato também à troca de lembranças.
Dado início ao concerto, tanto os músicos como os acompanhantes logo se aperceberam de como a execução estava a ganhar apreço. Entre as gentes da terra trocavam-se olhares, sinais de admiração, expressões de êxtase, como que se interiorizassem fundo o virtuosismo dos acordes e da sua harmonia. “Assim, sim… vê-se que é uma banda!... Que espectáculo!“, comentava um. “Tomara a gente assim tocar!“, desabafava-se entre jovens músicos da banda de Sonim. “Têm muitos jovens, mas não têm canalha!“, afirmou um idoso.
Terminado o último tema do concerto, o maestro Pedro Carvalho agradeceu a forma hospitaleira com que a banda foi recebida e o carinho que ali lhe foi manifestado, deixando promessa de que na visita a São João de Areias tudo será feito para a Banda de Sonim encontrar igual satisfação. Enquanto isso, um idoso ia repetindo “Só mais um!...“, depois acompanhado por mais alguns conterrâneos. O maestro satisfez-lhes a vontade e, como em todos os números executados, os aplausos voltaram a ouvir-se, igualmente calorosos.
Se o Concerto de Reis, na Igreja Matriz de São João de Areias, e o concerto em Castelo Branco, do ciclo «Bandas em Concerto» do Ministério da Cultura, tinham sido momentos altos da banda este ano, juntou-se-lhes agora mais este, ainda que a quantidade de público fosse um pouco menor e em circunstância bem diferente, por simples cortesia de conhecimentos pessoais com Fernando Pessoa, um homem orgulhoso do desenvolvimento que tem pugnado para a sua terra e pela qualidade de vida proporcionada aos seus conterrâneos.
Sobre a visita da banda e acompanhantes, disse o mesmo ao «Farol da Nossa Terra»: “Além de ter sido uma visita cordial, foi também entusiasmante para as nossas ambições como freguesia. Somos transmontanos e sempre gostámos de receber bem, apesar do primeiro-ministro José Sócrates não nos querer pôr no mapa. Tira os investimentos em Trás-os-Montes para beneficiar Lisboa com o novo aeroporto, o TGV e outras coisas. Vamos resistir, não vamos morrer, e são pessoas como vocês, das terras das Beiras, que muito nos orgulha recebermos. Agradeço à Banda o magnífico concerto, tem muita qualidade. As pessoas gostaram muito. Nunca as vi assim tão entusiasmadas a ouvirem uma banda!».

Lino Dias

Retirado do blogue Farol da Nossa Terra, do dia 10 de Março de 2008.

terça-feira, 20 de maio de 2008

012. BANDAS EM CONCERTO - CASTELO BRANCO - por Lino Dias

Banda Filarmónica de São João de Areias fez sucesso em Castelo Branco

Única do distrito de Viseu a participar este ano no ciclo “Bandas em Concerto”, promovido pela Delegação Regional de Cultura do Centro, a banda da Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias exibiu-se hoje, dia 27, às 16 horas, em Castelo Branco.
O Cine-Teatro Avenida, daquela cidade, registou uma excelente casa, ultrapassando as três centenas de presenças. Entre estas, contavam-se muitos acompanhantes da freguesia de São João de Areias, deslocados em dois autocarros especificamente alugados com essa finalidade. Juntamente com aquelas duas viaturas, seguiram também o autocarro da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, cedido para transporte dos músicos e dos instrumentos, e duas carrinhas da Sociedade Filarmónica.
Foi uma óptima oportunidade para a banda apresentar perante um público habituado a bons espectáculos, e num auditório com a sumptuosidade do Cine-Teatro Avenida, o que a mesma de melhor consegue produzir em termos de reportório. Com efeito, a oportunidade foi notoriamente bem sucedida, deixando ali superiormente vincado que o seu caminho de sucesso está garantido.
Foi grato e confortante colher estrondosos aplausos, com o público de pé, e de tal forma que no final não deixou sair a banda do palco sem que executasse mais um tema, mas também o foi ao ouvir, à saída da sala, comentários de elogios por parte das gentes albicastrenses como, por exemplo, “espectacular”.
Parabéns!
No acompanhamento da deslocação da Banda também a Câmara Municipal de Santa Comba Dão se fez representar, através do seu vice-presidente e vereador da Cultura, António José Correia. Ouvido no final do concerto pelo “Farol da Nossa Terra”, declarou:
Gostaria de começar por cumprimentar todos os albicastrenses, na pessoa da Senhora Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Castelo Branco, pela forma gentil e generosa como receberam esta comitiva vinda do nosso concelho de Santa Comba Dão.
Em segundo lugar, cumprimentar esta magnífica banda de São João de Areias, que elevou aqui hoje, mais uma vez, bem alto, o nome da freguesia de São João de Areias e do concelho de Santa Comba Dão.
O trajecto recente desta instituição centenária demonstra claramente que, quando os projectos têm coerência e são levados com dedicação e empenhamento, os resultados não poderiam ser diferentes.
Por isso, gostaria de deixar uma palavra pública para o trabalho que esta direcção, na pessoa do seu presidente, tem vindo a desenvolver com todos estes jovens e que se reflecte no trabalho aqui hoje apresentado.
Decorrente deste, o meu último mas não menos importante cumprimento vai para todos os Santacombadenses que se mobilizaram para acompanhar esta Filarmónica. É um sinal claro que a cultura é mobilizadora e congregadora quando as pessoas se revêem num projecto. As duas centenas de pessoas que hoje aqui se deslocaram fazem corar de vergonha muitas equipas de futebol, inclusivamente da 1ª Liga, que não conseguem mobilizar os seus adeptos para a acompanhar. Isto é de facto um óptimo sinal.
Por último, transmitir que, em nome da Câmara Municipal, é gratificante verificar que o trabalho que se tem vindo a desenvolver nas actividades de enriquecimento curricular no 1º ciclo se está a reflectir nas escolas de música das nossas três filarmónicas, estando-se a formar neste momento músicos que são e serão o sustentáculo futuro destas instituições.
Esta é uma aposta clara do Município, que quer manter - para além do reconhecimento público por parte da Direcção Regional de Educação do Centro como concelho modelo na implementação das actividades de enriquecimento curricular - um elevado índice de qualidade neste projecto, garantindo igualmente a estabilidade possível aos professores que desenvolvem as mesmas, grande parte deles aqui presentes nesta Banda.
A Câmara Municipal reconhece e louva a confiança que depositou em vocês.
Por tudo isto, com um sentimento de grande satisfação e alegria, a todos muito obrigado.

Lino Dias

Retirado do blogue Farol da Nossa Terra, do dia 27 de Janeiro de 2008.

quinta-feira, 15 de maio de 2008

011. CONCERTO DE REIS - por Lino Dias

São João de Areias
"Concerto de Reis" da Banda Filarmónica foi um êxito

Realizado no domingo, dia 6 de Janeiro, com inicio às 15 horas, conheceu assinalável êxito o “Concerto de Reis” que a banda da Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias executou na Igreja Matriz da própria vila.
Três centenas de pessoas presenciaram este espectáculo invulgar, bastante beneficiado com a demonstração que as crianças da escola de música fizeram dos seus conhecimentos de iniciação musical e, obviamente, com o esplendoroso cenário da Igreja, favorecido de recente e importante restauro.
A nível de individualidades convidadas, destaque para as presenças de Padre José António Almeida, pároco da própria freguesia, António José Correia, vice-presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, António Augusto Antunes, presidente da Junta de Freguesia de S. João de Areias, Paulo Gomes, gerente da empresa “Edições Convite à Música”, coordenadora da actividade curricular de música das escolas do concelho, e Filipe Belo Rodrigues, da Comissão de Defesa do Património Cultural e Histórico de Couto de Mosteiro.
Vítor Alexandre, de Santa Comba Dão, foi o apresentador de serviço, função que desempenhou com competência, ressaltando também daí o cuidado com que o espectáculo foi preparado. Este desenvolveu-se em duas partes: a primeira audição dos alunos da escola de música e o concerto da banda.
A audição daqueles alunos deu lugar à execução de instrumento igual, em grupos ou duetos diferentes. Por último, formando a “Orquestra da Escola de Música”, executaram um tema em conjunto. Terminada a audição, todos os alunos foram premiados com um diploma, que Vítor Borges, presidente da Direcção, lhes entregou mediante chamada individual, dando ocasião à repetição dos aplausos já recebidos nos momentos de actuação. Nessa altura também os formadores da Escola de Música e o maestro da banda foram alvo de especial atenção, com alunos a fazem-lhes entrega de ramos de flores. Com toda a assistência de pé, os aplausos de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido com as crianças ecoaram forte.
Foi Bonito!
Na segunda parte do espectáculo, a banda executou cinco temas (“A Joyfull Fanfare”, “Concerto d’ Amore”, “Recordações do Passado”, Cry of the Falcon” e “Vivenda”), brilhantemente interpretados, com a particularidade de o último ter sido uma estreia nacional. Os aplausos voltaram a ecoar em cada número interpretado, redobrado no final da actuação, novamente com o público de pé.
Num intervalo que antecedeu o último tema da banda, foi dada ocasião ao sorteio das rifas vendidas no ano passado e aos discursos de circunstância. O sorteio contemplou os nºs 2291 (1.º prémio – Fogão de cozinha – oferta de A. Ferreira, Lda – Cancela); 0951 (2.º - Guitarra eléctrica, oferta de Flauta Mágica – Tábua); 2700 (3.º - Bombardino usado – oferta da Sociedade Filarmónica); e 2703 (4.º - Leitor de CD – oferta de Alcino Ferreira da Silva, Lda – Carregal do Sal). O 1.º prémio coube a Ana Isabel Silva, de Casal de Castelejo, cujo bilhete era o único, dos quatro, com indicação de nomes.
Cabendo-lhes iniciar os discursos, o presidente da Direcção falou das dificuldades no funcionamento da Escola de Música, face à insuficiência de apoios. No entanto, ao falar também dos objectos em vista, manteve a intenção de criar uma banda infantil e uma nova turma de alunos. Seguidamente, deu conhecimento dos compromissos que a banda já assumiu para este ano, realçou a deslocação a Castelo-Branco, no dia 27, para participação no ciclo “Bandas em Concerto”. A este respeito, frisou: “Fomos a única do distrito que foi seleccionada isso honra-nos bastante”. Pediu, por isso, que muita gente acompanhe a banda naquela deslocação. Aos alunos da escola de música será oferecido transporte gratuito, desde que cada um vá acompanhado de familiar responsável. Apresentando-se os músicos sem farda neste “Concerto Reis”, Vítor Borges justifica: “Mostrámos que podemos tocar sem farda, mas a opção foi por a nossa farda ser já muito antiga”. Mantém esperança de que o projecto de publicidade, já lançado, seja uma “luz ao fundo do túnel” para a aquisição de novo fardamento e de mais instrumentos.
A receita angariada nos EUA por um grupo de emigrantes, liderado pelo conterrâneo José Vieira, no valor de 8 mil dólares, foi considerada por Vítor Borges “uma prenda especial de Natal”. Destinando-se a mesma à aquisição de instrumentos novos, deu a saber que foi aplicada na compra de dois tímpanos, um prato chinês tam-tam e um trombone de varas. “Ficamos muito agradecidos e que tenham muita saúde para nos ajudarem sempre que possam”, assim lhes expressou a sua gratidão. Finalizou com agradecimentos às empresas Ribadão e José Alves, e ao casal João e Mariazinha Miranda, pela oferta de instrumentos, aos directores, aos professores da Escola de Música, ao maestro, aos músicos e, de modo especial, à colaboração dada por alguns músicos das bandas de Santa Comba Dão e Pinheiro de Ázere. Agradeceu também a presença dos citados autarcas, assim como a de Padre José António, cujos agradecimentos se entenderam à cedência da Igreja para o concerto e à oferta do lanche que iria ser servido no Lar de Idosos.
Usando da palavra, o pároco elogiou o concerto e fez referência ao esplendoroso cenário que o espaço da Igreja proporcionou, deixando então o convite para que mais concertos se possam ali repetir. “Quando vemos a qualidade de um trabalho como este, vale a pena dar a mãos e partilhar”, disse o mesmo, numa alusão à oferta do lanche. Desejou os maiores êxitos à Sociedade Filarmónica e que continue a honrar o nome de S. João de Areias por todo o país. “Parabéns por optarem por esta vida e não enveredarem por maus caminhos”, disse aos jovens músicos. “Obrigado à Direcção da Filarmónica, à autarquia e a outras instituições por olharem para esta gente”, terminou.
Último a discursar, o vice-presidente da Câmara agradeceu o trabalho ali apresentado, mencionando que também espelha o trabalho que a autarquia está a fazer nas escolas, e que isso “se reflecte depois nas três bandas do concelho”. Ao concluir a sua breve intervenção, falou do projecto “Academia de Artes” como um objectivo que a Câmara quer ver concretizado. “Temos potencial para isso à nossa volta”, sustentou António Correia.
Além de considerado invulgar, pois comentava-se não haver memória de ali ter sido outro como este, fica bem e é merecido dizer-se que o espectáculo foi admirável, deixando bem patentes a seriedade do trabalho que a Direcção da Sociedade Filarmónica está a desenvolver, apesar das dificuldades financeiras que enfrenta, e a dinâmica com que a mesma o executa.
Se o colectivo está de parabéns, nomeadamente os dirigentes, os músicos, o maestro, os formadores e todos aqueles que, de qualquer forma, apoia o projecto que a Direcção pôs em marcha, justo será destacar a acção preponderante que o presidente da Direcção, Vítor Borges, e o seu braço-direito, Sérgio Simões, têm em toda esta afirmação categórica do que é hoje a Sociedade Filarmónica. Uma afirmação que bem merece atenção especial da autarquia e que justifica o apoio de sócios e particulares, onde há a salientar as oferta de instrumentos e dos prémios do sorteio e, muito especialmente, os emigrantes que longe da terra se unem na angariação de fundos, cujas honras de momento vão para os emigrantes que angariaram fundos nos EUA para ajudarem a Sociedade Filarmónica e o Centro e Paroquial, saindo também este contemplado com igual importância.
Esses emigrantes são merecedores de um testemunho público de gratidão, que a Direcção faz através do “Defesa da Beira”, sabendo que, além do conterrâneo José Vieira, muitas outras pessoas contribuíram com trabalho e com materiais para a festa.

Lino Dias

Retirado do jornal Defesa da Beira, Nº3285, pág. 13, de 11 de Janeiro de 2008

quarta-feira, 14 de maio de 2008

010. CONCERTO DE REIS 2008



6 de Janeiro de 2008 - Concerto de Reis na Igreja Matriz - Escola de Música e Filarmónica
Actuação da Filarmónica de S. João de Areias.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

009. ALUNOS DA ESCOLA DE MÚSICA

Flautas:
- Maria João Campos (turma 2007)
- Sónia Pais (2007)
- Lúcia Gomes (turma 2008)

Oboé:
- Ana Beatriz Costa (2008)

Clarinetes:
- João Neves (2007)
- Rita Rodrigues (2007)
- David Castanheira (2007)
- Juliana Frias (2007)
- Márcia Borges (2007)
- Diogo Lourenço (2007)
- Rosa Coelho (2007)
- Raquel Gomes (2007)
- Ana Sofia Gomes (2008)
- Beatriz Silva (2008)
- Marta Costa (2008)

Saxofones:
- António Neves (2007)
- Márcia Lopes (2007)
- Sofia Isidoro (2007)
- Vânia Antunes (2007)

Trompetes:
- Beatriz Frias (2007)
- Rafael Carvalho (2007)
- Rita Oliveira (2007)
- João Rodrigues (2007)
- Inês Lopes (2007)
- Rui Pedro (2007)
- Sara Antunes (2007)
- Rafael Mendes (2008)

Trompas de Harmonia:
- Luís Pinto (2007)
- Ana Beatriz (2007)
- André Lopes Rodrigues (2008)
- João Paulo Santos (2008)

Trombones:
- Leonardo Costa(2007)
- Nuno Rodrigues (2007)
- Miguel Ângelo (2007)
- Ruben Pedrosa (2008)
- Fábio Marques (2008)

Euphonios:
- Gabriel Alves (2007)
- André Lopes (2007)
- Renato Manuel Almeida (2008)

Tuba:
- Rómulo (2008)

Percussão:
- Inês Calado (2007)
- Ângelo Durães (2007)
- Leonardo (2007)
- Diogo Garcia (2007)
- Marcelo (2007)
- Leandro Correia (2007)
- Diogo Ribeiro (2007)

sábado, 10 de maio de 2008

008. PROFESSORES E AUXILIARES DA ESCOLA DE MÚSICA

Professores:

. Daniel Artur (flautas transversais e oboé)
. Duarte Antunes (trombones)
. Jorge Amaral (saxofones e clarinetes)
. João Alves (trompetes)
. Pedro Carvalho “Maestro” (trompas de harmonia, tubas e euphonios)
. Ricardo Monteiro (percussão)

Auxiliares:

. Ângelo António Alves D. Santos (euphonio)
. Sónia Marisa Correia Alves (flauta transversal)
. Ricardo Miguel Lucas Santos (clarinete)
. Rui Rafael Fernandes Borges (saxofone alto)

quinta-feira, 1 de maio de 2008

007. HISTÓRIA DA ESCOLA DE MÚSICA

A Filarmónica de S. João de Areias sempre teve Escola de Música.
Inicialmente a formação musical era dada por um músico mais experiente.
No ano lectivo de 2006/2007, com a integração de Música nas Actividades de Enriquecimento Curricular do 1.º Ciclo das Escolas da Freguesia de S. João de Areias, a Filarmónica entendeu fazer um protocolo com a empresa ECM - Edições Convite à Música (de Santa Comba Dão) para que os seus professores ensinassem na Escola de Música da Filarmónica. As aulas começaram depois da Páscoa e no final do ano lectivo recebemos os instrumentos: clarinetes, saxofones, trompetes, trombones, flautas transversais, trompas de harmonia, euphonios e instrumentos de percussão.
Na verdade só neste ano lectivo de 2007-2008 é que começámos a tocar como uma Filarmónica de "pequenos".
As nossas actuações foram:
- 1ª audição: Concerto de Reis, a 6 de Janeiro de 2008, na Igreja Matriz de S. João de Areias;
- 2ª audição: Concerto de Páscoa, a 30 de Março de 2008, na Sede da Filarmónica;
- 3ª audição: Concerto do Dia da Criança, a 1 de Junho de 2008, na Casa da Cultura de Santa Comba Dão;
- 4ª audição: Concerto de Final de Ano, no próximo dia 13 de Julho de 2008, no Jardim do Largo da República de S. João de Areias.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

006. GRUPO DE DANÇA E TEATRO AMADOR ART' EM TI

O grupo de dança e teatro amador Art’em Ti é um grupo inovador por ser multifacetado. Nele podemos assistir a danças latinas como merengue, reggaeton, dança do ventre, flamenco, dança moderna, etc. e simultaneamente a várias peças de teatro infantil ou de crítica social que o grupo vai criando ou adaptando para posteriormente levar ao palco. A vida deste grupo já nos remete a Julho de 2002 e desde aí que tem participado em vários espectáculos na região e fora desta. Começámos por nos chamar “As Ninfas”, pois tínhamos apenas raparigas no nosso grupo, depois mudamos para “Ninfas e Companhia” e finalmente assentamos num nome generalista mas exactamente por isso mais livre e sem estereótipos: Art’em Ti. Este nome traduz a nossa essência, ou seja, que cada um dos nossos elementos mostre livremente e sem preconceitos a arte que tem dentro de si mesmo, daí o nome Art’em Ti. Desta forma pretendemos ser um espaço de divulgação e potencialização da arte criada por cada um de nós, da descoberta dessa mesma arte e sua criação, em suma, um reflexo da essência pessoal de cada um e que se combina numa harmoniosa unidade criada por diversas e tão ricas heterogeneidades. Iniciámos a nossa actividade na sede da Junta de Freguesia de S. João de Areias, no entanto posteriormente, a Soc. Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias ofereceu-nos a sua sede para que pudéssemos ensaiar.

Retirado da página do Grupo no Hi5.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

005. MAESTRO PEDRO CARVALHO

Maestro PEDRO MIGUEL MORAIS CARVALHO

Iniciou os seus estudos aos 8 anos na Sociedade Filarmónica Lealdade Pinheirense, foram seus Professores o Sr. Francisco Castanheira, Ilídio Gomes e Raul Saraiva de Almeida.

Ingressou no Conservatório Nacional de Coimbra na Classe de Euphonio com o Professor Nuno Costa e na Escola de Artes da Bairrada onde estudou com os Professores Daniel Marques e Sérgio Carolino.

Frequentou vários Cursos Internacionais de Aperfeiçoamento Musical para Jovens Músicos e Cursos de Direcção realizados pelo INATEL com os seguintes Professores: José Pedro Figueiredo, Carlos Marques, Alberto Roque, José Brito, Adelino Mota, Paulo Lameiro, Francisco Ferreira e Robert Houlihan.

Participou em várias Masterclass de Tuba/Euphonio com os Professores Oren Marshall, Eduardo Nogueroles Bermudes, Sérgio Carolino, Daniel Marques e Steven Mead. Recentemente participou numa Acção de formação em Metodologias e Técnica Orff com o Professor Carlos Gonçalves, possui formação de Educação e Expressão Musical no 1º Ciclo do Ensino Básico com os Professores Fernando Paulo Gomes e Luís Matos promovido pela ECM, Edições Convite à Música.

Foi Professor de Música na Sociedade Filarmónica Lealdade Pinheirense e Maestro assistente da mesma onde dirigiu a Orquestra da Escola de Música. Colabora como músico na Sociedade Musical Alvarense – Casal de Álvaro, Águeda. Actualmente lecciona nas Escolas EB1 do concelho de Santa Comba Dão a disciplina de Expressão Musical.

É Maestro da Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias, coordenador da Escola de Música e Orquestra Ligeira. Neste momento Frequenta a Licenciatura em Música na Escola Superior de Educação de Coimbra.

Retirado do folheto do "Concerto de Páscoa" que se realizou a 30 de Março de 2008.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

004. MÚSICOS E INSTRUMENTOS DA FILARMÓNICA

Flautas:
. Sónia Marisa Correia Alves
. Sónia Pais

Clarinetes:
. Ricardo Miguel Lucas Santos
. Luís Pedro da Silva Ribeiro
. Andreia Filipa Martinho Hervet
. Cristiano Miguel Almeida Correia
. Sandrine Filipa Almeida Correia
. Ana Filomena Coelho S. Costa
. Aurora Beatriz Fernandes Borges
. João Pais da Costa Neves
. Ana Rita Dias Rodrigues
. David José Lucas Castanheira
. Márcia Filipa Fernandes Borges
. Juliana Frias
. Ana Sofia Gomes

Saxofones Altos:
. Jorge Miguel da Silva Amaral
. Rui Rafael Fernandes Borges
. António Pais da Costa Neves
. Márcia Rodrigues Lopes
. Vânia Antunes

Saxofones Tenores:
. Vitor Antonino Simões Borges
. Gonçalo Filipe Marques Durães
. Nuno Filipe Moreira Gomes
. Daniel Filipe Teixeira Ferreira

Saxofone Barítono:
. Sérgio António Ferreira Simões Tavares

Trompetes:
. João António Marques Alves
. António Miguel Gonçalves
. Marco António Mendes Correia
. António José Lourenço
. Sara Alexandra Rodrigues Antunes
. Beatriz Castro Frias
. Rafael Carvalho
. Rafael Mendes

Trombones:
. Duarte Nuno Vieira Antunes
. Joel António Pais Ferreira
. José Manuel Alves Antunes
. Miguel Ângelo Antunes Henriques

Trompas de Harmonia:
. Luís Carlos Mendes Pinto
. Ana Beatriz Dias Rodrigues

Euphonios:
. Ângelo António Alves D. Santos
. João Manuel Ferreira Gomes
. André Lopes

Tubas:
. Pedro Miguel Santos Marques
. Paulo Jorge Alves
. André Borges Figueiredo
. Pedro Miguel Sousa Marques
. Rómulo

Percussão:
. Ricardo Jorge Prata Monteiro
. Daniel Filipe Oliveira Severino
. João António Rodrigues Oliveira
. Diogo José da Silva Ribeiro
. Diogo Rocha Garcia
. Inês Sofia Simões Duarte Calado
. Ângelo Fernandes Durães

quarta-feira, 23 de abril de 2008

003. CORPOS SOCIAIS 2011-2012

ASSEMBLEIA-GERAL

PRESIDENTE: Lino Ferreira Dias
SECRETÁRIO: António Caetano Pais
SECRETÁRIO: José Luís Santos Neves

DIRECÇÃO

PRESIDENTE: Vítor Antonino Simões Borges
VICE PRESIDENTE: João António Marques Alves
1º SECRETÁRIO: Ricardo Miguel Lucas Santos
2º SECRETÁRIO: Sandrina Filipa Almeida Correia
TESOUREIRO: Sérgio António Ferreira Simões Tavares
VOGAL: Rui Rafael Fernandes Borges
VOGAL: Nuno Filipe Moreira Gomes
VOGAL: Duarte Nuno Vieira Antunes
VOGAL: Sónia Marisa Correia Alves
VOGAL: Daniel Filipe Oliveira Severino
VOGAL: Luís Filipe Fonseca Almeida

CONSELHO FISCAL

PRESIDENTE: Jorge Miguel da Silva Amaral
VOGAL: António Narciso Coelho Silva
VOGAL: João Vieira Carvalho

domingo, 20 de abril de 2008

002. HISTÓRIA DA FILARMÓNICA

Associação fundada em Agosto de 1875, conta neste momento com 130 anos de existência, sempre em actividade permanente, seu fundador António Augusto dos Santos Macário, natural de Molelos (Tondela) então funcionário da Câmara Municipal desta Vila, e um entusiasta pela causa da música, havendo frequentado o curso do Conservatório de Música em Coimbra.

Ao longo destes anos, a filarmónica tem vindo a levar a diversos pontos do País e Estrangeiro, uma mostra positiva da cultura da região em que está inserida.
Segundo relato das pessoas mais antigas, esta filarmónica iniciou a sua acção musical quando da sua fundação, o Sr. António Augusto desenvolveu o gosto pela música na população local ao formar com um grupo de rapazes habilidosos que já demonstravam aptidão para a música.

Segundo fonte oral: "Anos antes da fundação da filarmónica já seis rapazes começaram a aprender Música. O Sr. António Augusto encontrou aquela meia dúzia de rapazes com habilidade, agarrou neles e arranjou logo doze a tocarem às missas.

Porque não havia ajudas externas e os recursos eram poucos ou nenhuns, iniciaram-se os ensaios numa pequena loja cedida gratuitamente por um elemento desta colectividade. Aí, à luz de candeeiros a petróleo, essas pessoas empenharam toda a sua boa vontade e carinho em levar a cabo o sonho que viria a ser uma realidade.

Passados alguns anos de actividade, veio a necessidade de se adquirir um espaço que lhe servisse de sede, onde pudessem guardar as suas coisas e fazer os seus ensaios.

Com algum (pouco) dinheiro que já tinham amealhado, os directores e músicos lançaram mãos à compra de uma casa "velha" em madeira, que por muito tempo serviu de sede.

Porem, por adversidade da natureza, um ciclone em 1941 pôs fim a esta débil casa, deixando a banda novamente sem abrigo e perdendo-se documentos escritos existentes, bem como muitos dos seus instrumentos.

Porque não havia seguros, restava mais uma vez o esforço e dedicação de todos para se iniciar a construção de uma nova sede, mãos à obra, e como se diz, "o homem sonha, a obra nasce ", eis que se segue a construção do edifício entre 1948-1953 que actualmente ainda serve de sede já com algumas restaurações de fundo.

Ao longo destes anos a Filarmónica contou com um rancho folclórico tendo como nome " AS PAPOILAS " e um grupo musical de baile" OS ROUXINÓIS DO MONDEGO" ambos já extintos.

No espaço musical, esta colectividade, não sendo constituída por profissionais, nunca deixou os créditos por mãos alheias, vindo sempre a manter um nível aceitável de média alta.

Funcionando com uma escola de música permanente, frequentam esta cerca de 20 alunos desta localidade e localidades limítrofes.

Actualmente a banda de música conta com 35 elementos, sendo 90% destes com idades inferiores a 23 anos.

A Orquestra Juvenil foi uma das actividades lançadas por esta colectividade em 1994, aquando a regência do Sr. Evaristo Neto e dela faziam parte 20 elementos dos mais jovens da banda de música, passando mais tarde a permanecer só o nome de Orquestra ligeira da Filarmónica de S. João de Areias.

Ao longo de todos estes anos de existência foram inúmeras as actuações em festas religiosas e profanas, recepções a Ministros e Presidentes da Republica, Festivais de bandas Filarmónicas e aniversários, inauguração de estádios de futebol, participação musical em jogos das nossas selecções de futebol.

Aconteceram actuações em diversos pontos do Pais e Estrangeiro, sendo de acentuar as da Feira Popular de Lisboa, Feira de S. Mateus em Viseu, etc.

Nas actuações no Estrangeiro, contou em 1994 com um convite dos E.U.A., onde fez deslocar a banda da Filarmónica durante 10 dias para participação nas Comemorações do Dia de Portugal e das Comunidades, e diversos concertos se realizaram para os emigrantes aí residentes.

Em 1995 surgiu o convite dos emigrantes residentes em Nimes - França, onde a Filarmónica se deslocou para diversas actuações junto destes.

Nesta colectividade, que presentemente respira um clima de saúde e afirmação, há já traçados planos para um futuro que esperamos que seja promissor para os elementos mais jovens que esperamos em alguns ver seguida a actividade profissional de músico, não nos evitando a esforços para ajudar todos aqueles que queiram seguir o conservatório sendo já um número considerado aqueles que já o frequentam.

No que respeita à colectividade, fizeram-se obras de fundo nos últimos três anos alterando totalmente o seu espaço para que se tivesse mais condições, actualmente conta com um salão de festas excelente, palco equipado para teatro, salas de ensino musical, arquivo, sala do regente, gabinete de fardamentos, sala de convívio para os músicos, cozinha, bar aberto a todos os sócios com jogos etc.

Conta também desde Julho de 2002 com um grupo de danças e teatro amador com o nome de "NINFAS & Cª "constituído por jovens desta terra, e terras limítrofes que têm vindo a realizar fabulosos espectáculos tanto a nível de dança como teatro.

Com mudança de regência, a Banda Filarmónica encontra-se numa fase de transição, essa sendo radical em toda a parte musical, aquisição de instrumentos e escola de música.

A Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias a comemorar os seus 130 anos de existência, grava então o seu 1.º C.D., gravação essa feita em concerto ao vivo na Casa da Cultura de Santa Comba Dão.


Retirado do site oficial da Filarmónica

sábado, 19 de abril de 2008

001. BEM-VINDOS!

Bem-vindos ao blogue da Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias. Trata-se de um blogue não oficial e é feito por dois alunos da Escola de Música da Filarmónica.